O Templário nos dias de hoje

Para muitos nos dias de hoje ser Templário significa vestir uma roupa bonita e ostentar no peito títulos e medalhas que em muitas das vezes se quer faz jus.

Muitos acreditam que através de títulos podem impor a sua autoridade, mesmo que não disponham de competência e credibilidade para tanto.

Outros acreditam que é o hábito que faz e Monge e não o contrário.

Ser Templário é ter dignidade e honra, ser fiel aos princípios da Ordem; ser justo e verdadeiro; ser compromissado com a Ordem sem nada esperar em troca; lembrar-se que os verdadeiros Templários devem saber que muitas vezes vão querer dormir e lhe será pedido para velar; vão querer ficar em terra e vão lhe pedir para que naveguem; vão ter que deixar a família e o lazer para orar e meditar.

Quem não tem tempo para se dedicar à Ordem, quem não respeita a hierarquia, não deve almejar títulos e/ou cargos, pois, estes pesam sobre os ombros, representam um compromisso e uma responsabilidade que muito exige de quem os sustenta. Ser templário é acima de tudo ser fiel à Ordem e aos Irmão e observar o disposto no Código Tenplário e nas Sete Virtudes de um Cavaleiro Templário.

Código Templário

Os Soldados do Templo, são Soldados de Deus. Como tais devem sempre andar com Deus e ser o mais simples dos mortais. Devem conduzir-se com humildade e ser os mais honrados, os mais nobres, os mais cortes, os mais honestos e os mais cavalheiros.

O Templário deve servir a Ordem e não esperar ser servido por ela. Deve colaborar com o serviço de Deus e não deve esperar recompensa, salvo o saber que isso honra a Ordem com sua devoção.

O Templário não deve causar nenhuma ferida ou danos a qualquer criatura humana ou outra, seja por ganância, prazer ou vaidade. Pelo contrário, o Templário deve tentar levar a justiça a todos aqueles que não a recebem porque todos são filho de Deus e a todos Deus concedeu o dom da vida.

Diante de todos os seres o Templário deve demonstrar cavalheirismo, cortesia e honestidade, tendo sempre presente que é testemunha de Deus.

Um Templário deve viver cada dia como um crítico do dia anterior, desta maneira cada amanhecer será um passo a uma maior nobreza.

Nenhum Templário deverá ofender de forma alguma a uma pessoa ou a outro ser. Para todos o Templário deve ser um exemplo de cavalheirismo.

Nenhuma mulher deverá temer um Templário, nem de suas palavras, nem de suas ações. Nenhuma criança deverá padecer esse temor. Nenhum homem, não importa quão rude seja, deverá temer um Templário.

Onde exista debilidade ali o Templário deverá levar sua força.

Onde não existir voz ali o Templário deve levar a sua.

Onde estão os mais pobres ali o Templário deve distribuir sua generosidade.

Um Soldado do Templo não pode estar escravizado por suas crenças sectárias ou opiniões estreitas. Deus é a verdade e sem Deus não existe verdade. O Templário deve sempre buscar a verdade porque na verdade está Deus.

Jamais um Templário deve desonrar outro, porque está conduta o desonrará e o levará ao descrédito da Ordem.

Em sua conduta o templário:

- Não deve ser brutal;

- Não deve embebedar-se de forma ofensiva;

- Não deve ser imoral ou amoral;

- Não deve ser covarde ou bestial;

- Não deve mentir ou ter intenções maliciosas;

- Não deve buscar posições de engrandecimento dentro da Ordem. Se contentará com aqueles postos que lhe sejam encomendados para melhor servi-la;

- Não deve julgar a ninguém dentro ou fora da Ordem por suas posses ou posições sociais. Pelo contrário deve julgar pelo caráter e a bondade ou a falta deles;

- Deve expressar verdadeiros sentimentos aos princípios do Templo e obediência aos seus oficiais em todas as coisas da Ordem, entendendo que elas são verdadeiras e merecem a dita obediência;

- Deve ser um verdadeiro patriota para a terra que Deus lhe deu;

- Não deve caçar a nenhuma criatura quer por vaidade ou por esporte.

- Não deve matar a nenhuma criatura salvo para alimentar-se ou em defesa própria;

- Deve manter-se justo e verdadeiro nas justas causas de Deus;

- Não tomará atitude ofensiva contra nenhum homem pela forma como se dirige a Deus, ainda que esta seja diferente ou estranha. Muito pelo contrário o Templário deverá entender como outros se aproximam de Deus;

- Deve sempre ser consciente de que é um Soldado do Templo e fazer sempre com que suas obras sejam um exemplo para os demais.

As sete virtudes de um Cavaleiro Templário

Fé, Esperança, Caridade, Justiça, Prudência, Fortaleza e Temperança.

A primeira porque sem  o Cavaleiro não pode saber nem entender as coisas invisíveis.

A segunda porque na Esperança está o Poder de Deus, não na força, nem nas armas do Cavaleiro.

A terceira porque sem a Caridade, que é o Amor, o Cavaleiro será cruel e não terá piedade, nem misericórdia.

E nenhum Cavaleiro sem ela poderá suportar a carga que deve portar um coração nobre.

A quarta porque sem Justiça um Cavaleiro é injurioso e ofensivo, motivo pelo qual se auto destrói.

A quinta porque sem Prudência, o Cavaleiro cairá nos danos materiais e espirituais e não terá razão, entendimento, nem vontade em manter a honra da Cavalaría.

A sexta porque sem a Fortaleza, o Cavaleiro cairá em muitos pecados tais como: soberba, ira, cobiça, gula, inveja e luxuria, porque elas provocarão fraquezas no coração e não o farão digno de ser amado. A força corporal não é nada sem Humildade, Caridade e Ira, que enfraquece o entendimento, perturba o espírito e deixa de ser o caminho para a sua iluminação.

A sétima porque sem Temperança não terá medida em alimentar-se, beber, falar, vestir e porque sem esta Virtude não se honra a Cavalaria.

A prática delas, conduzirão ao perfeito conhecimento e a sabedoria, porque elas procedem do Criador.

Fr.+++ Albino Neves

Gran Prior e Legado Magistral